26/09/2012

Correspondência Íntima - III

A minha casa ganhou três velharias novas: a mesa do meu avô, uma cadeira da minha bisa e mais um garrafão de vidro da outra bisa. Tudos coisas a rondar os 100/200 anos, coisa pouca. A entrada já foi mudada outra vez, agora está lá a dita mesa, com a dita cadeira e a minha máquina de escrever em cima. Mesmo a pedir que as pessoas se sentem e escrevam o que lhes vai na alma, ou na ponta dos dedos, às vezes há coisas que precisam de ser escritas e que escapam ao controlo da mente. 

É o corpo a ditar a direção, a emoção a sobrepor-se à razão e a verdade a ser conhecida quando menos se espera.


24 comentários:

  1. Adoro máquinas de escrever.
    Ando vai não vai para ir a uma feirinha de velharias ver de uma que ainda funcione.

    Não sei porque, mas aquela letra tipo telegrama dá-me uma sensação de nostalgia tremenda.
    E eu nem sou do tempo em que...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. EU tenho uma elétrica. É tão gira. Tenho-a desde os 16/17 anos e escreveu metros e metros de fita. :)

      Eliminar
  2. Combinação perfeita! Os móveis do avô e uma máquina de escrever (coisa que hoje já se não usa)!!! Eu também tenho a minha, azul bebé e branca, imagina!!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha é um pouco canastrona, como se pode ver na imagem, mas gosto tanto dela. :)

      Deve ser giríssima.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Deixa ver se consigo mostrar. Estou sem pc e o que uso não tem entrada de cartões. :/

      Eliminar
    2. Já está. ;)

      Aliás, na imagem só estão coisas recicladas, dos móveis, aos objetos, das paredes, portas, chão... a casa toda, pronto.

      Eliminar
  4. Olha só...
    E bonita, e a conjugação de mesa, cadeira, flores...
    Pff, professora ou decoradora de interiores? -.-

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lol

      Tudo aquilo tem uma história, até a jarra, até as flores, e é isso que me encanta na minha casa. Não há coisas super modernas ou perfeitas, mas há memórias, muitas, e saudades, mais ainda. :)

      Eliminar
  5. E está muito bonita, deixa que te diga.
    Uma ideia simples e muito original.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se consegue ver, mas a cadeira e a mesa foram todas recuperadas. Principalmente a mesa traz-me muitas memórias do meu avô, gosto de vê-la ali e acho que ele também iria gostar. :)

      Eliminar
  6. A semana passada li "A História da Minha Máquina de Escrever" de Paul Auster. Este pequeno livro, é um enorme tributo que o autor presta à sua velha máquina, encanta não só pela escrita mas também pela ilustração (Sam Messer). Conheces?

    ResponderEliminar
  7. Que bonito. Tem um ar bastante acolhedor ;)

    ResponderEliminar
  8. E quem não quiser escrever, que vá para o c...
    [perdoa-me, ando assim há dias]

    ResponderEliminar
  9. Também gosto de dar nova vida a objetos com história e memórias. Mas gostei particularmente da ideia da máquina de escrever na entrada, para que nenhum pensamento ou sentimento fique por registar :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também foi uma forma de a arrumar, sem ser debaixo da cama ou atrás de uma porta. ;D

      Eliminar
  10. Eu restaurei um toucador da minha avó que queriam vê lá bem, deitar fora! É mesmo daqueles antigos com um espelho grande e dois pequenos espelhos laterais que se movem de modo a poder arranjar-se o cabelo com mais facilidade, hoje em dia já ninguém se lembra desses pequenos detalhes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ser bem bonito! :)
      A minha casa está cheia de móveis assim, que foram tidos como lixo e agora fazem lá um brilharete. Para além de serem fora do que se vê hoje.

      Eliminar