04/09/2012

Dormir


O ar desprende-se em ritmo lento - 
a cadência da respiração subtil
a vagear pelos dedos em repouso -,
o peito sobe e desce em mansa paz,
o hálito quente acaricia a pele macia,
o corpo semi-oculto no lençol ténue, 
em descanso.

1 comentário:

  1. Somos todos tão pacíficos a dormir, o pior vilão parecerá um anjo enquanto dorme!

    ResponderEliminar