03/09/2012

O adeus diz-se devagar

Descobri num instante que valeu uma vida que o meu coração está na única casa onde não posso voltar. A primeira.



'Cause they say home is where your heart is set in stone  
where you go when you’re alone 
Is where you go to rest your bones  
It’s not just where you lay your head  
It's not just where you make your bed


Descoberta no incrível blogue http://mundocadentro.blogspot.pt/ 

12 comentários:

  1. Podes sempre voltar à casa de partida. Mas nunca será a mesma coisa. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha o único Patife que faz suspirar o meu coração!!! (na verdade, não és, mas serviu os efeitos literários) Já de volta? Que saudades de o ler. :))

      Poder, não posso. Não devo. Mas gostava. Também não consigo, a casa moveu-se para parte incerta. Fui despejada com as armas e as bagagens, depois disto, só debaixo da ponte.

      Eliminar
  2. Incrível blog? Boa, que bela referência. Mais logo pago-te o combinado, ok?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O NIB já seguiu por email. ;)

      Eliminar
    2. Para os devidos efeitos, o meu é: 0043 0000 638264581679 43

      Eliminar
    3. Bem, quem não chora não mama...


      Que bonito, já acertas nos sítios certos de resposta. Muito bem! :D

      Eliminar
  3. Estando na primeira casa, não se pode voltar à de partida.

    A primeira casa é sempre a casa de partida.



    Digo eu, sei lá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já não estou na primeira casa. Aliás, nem sei onde ela anda.

      Eliminar
    2. Ainda não aprendi a responder no sitio certo. Um dia lá chegarei :D

      Eliminar
    3. Eu acho que te estás a sair muito bem. ;)

      Eliminar
  4. Pois se ela anda, é mais difícil saber onde está.

    Prega-a ao chão :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria doloroso. A única solução possível era colar as solas dos sapatos ao chão, ainda assim, estes poderiam ser descalçados a qualquer momento e a casa voltaria a perder-se.

      Eliminar